Já me conhecem?

Coisas aleatórias sobre mim que só sabe quem me conhece bem.
  1. Sou uma sonhadora persistente. É díficil desistir das coisas que me fazem sentido, qualquer que seja a dificuldade em alcançar.
  2. Quase nunca uso maquilhagem, mas tenho um batom vermelho que adoro;
  3. O meu lugar de retorno ao “Centro” é a cozinha. Houve tempo que pensei em seguir essa via profissional;
  4. Estudei Biologia e Ecologia porque achava que podia mudar o Mundo para melhor. Hoje trabalho com e para as Pessoas porque tenho a certeza que posso mudar o Mundo para melhor;
  5. Quando gosto dum cantor ouço-o até à exaustão;
  6. Tenho várias histórias para crianças escritas e ainda não tive coragem de as partilhar com o Mundo;
  7. Sou uma otimista. Consigo sempre ver um lado positivo nas situações, mesmo as mais complicadas;
  8. Quando era pequena queria ser Educadora de Infância, Cabeleireira e Cantora. Hoje, penso muitas vezes em voltar à Universidade para estudar Educação de Infância. As crianças sabem sempre!
  9. Quando me desvio do caminho e não estou alinhada com o meu propósito e os meus valores fico doente.
  10. No Verão uso chinelos Birkenstock e no Inverno ténis da Merrel;
  11. O que salvou a minha adolescência foi ter começado a praticar Karaté e a escrita dos meus diários de desabafos;
  12. Nunca gostei de seguir a “maioria”. Sempre fui um bocado diferente dos demais e às vezes tenho dificuldade em me integrar em alguns ambientes;
  13. Tenho poucos amigos verdadeiros. O melhor que me aconteceu foi ter ido viver sozinha para a Madeira aos 18anos. As minhas verdadeiras amizades continuam a ser quase todas de lá;
  14. Detesto perfumes, fazem-me dor de cabeça.
  15. Os melhores presentes que posso receber são livros e Cursos. Tenho sempre uma lista de livros que quero comprar na minha agenda;
  16. Gosto de viajar, mas não há sítio como a minha casa. É aqui que recarrego baterias;
  17. Não gosto e tenho pouco jeito para tirar fotos. É uma treta quando precisas de “alimentar” o teu negócio nas redes sociais;
  18. Deixei de acreditar em coincidências há uns anos. Acho que a vida tem um plano maior. A nós cabe-nos “pôr-nos” a jeito (trabalho trabalho trabalho, fazer a nossa parte) para que se manifeste o nosso potencial.

Há alguma pergunta que me gostavas de fazer?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.